Você está aqui
Home > Regimento Interno

Artigo I – Eleição de diretores e dirigentes

Seção 1 – Em reunião ordinária realizada um mês antes da assembléia para a eleição dos dirigentes, o presidente da sessão solicitará aos sócios do clube que indiquem candidatos para presidente, vice-presidente, secretário, tesoureiro e Diretores membros do conselho diretor. As indicações podem ser apresentadas por uma comissão de indicação ou pelos sócios presentes ou por ambos, conforme o clube determinar. Se uma comissão de indicação for criada, esta será nomeada na forma que o clube estabelecer. As indicações devidamente apresentadas, relativas a cada um dos cargos, serão colocadas em uma cédula, em ordem alfabética, e serão submetidas a votação na assembléia anual. Os candidatos a presidente, vice-presidente, secretário e tesoureiro que receberam a maioria de votos serão declarados eleitos. Os sócios, candidatos a diretor que receberem a maioria dos votos serão declarados eleitos. O presidente eleito nessa votação servirá como membro do conselho diretor, na qualidade de presidente eleito, durante o ano que começa no primeiro dia de julho subseqüente à sua eleição para presidente, e tomará posse como presidente no primeiro dia de julho imediatamente seguinte ao ano em que serviu no conselho diretor com presidente eleito.

Seção 2 – Os dirigentes e diretores, eleitos na forma acima, constituirão, juntamente com o mais recente ex-presidente, o conselho diretor. Uma semana após a sua eleição, o conselho diretor eleito se reunirá e elegerá um dos sócios do clube para ocupar o cargo de diretor de protocolo.

Seção 3 – Qualquer vacância verificada no conselho diretor, ou em qualquer outro cargo, será preenchida por meio de deliberação dos membros restantes do conselho.

Seção 4 – Qualquer vacância verificada na posição de dirigente eleito ou de diretor eleito será preenchida por meio de deliberação dos demais membros do conselho diretor eleito.

Artigo II Conselho diretor

O órgão administrativo deste clube será o conselho diretor, composto de sócios deste clube, a saber, Presidente – Aguinaldo da Silva Azevedo, 1º Vice Presidente – Juan Pablo Gil Lopez, Secretário – José Sergio Pattini Filho, Tesoureiro – José Antonio Davanzzo, Diretor de Protocolo – Cláudio Mosquetti Filho, Avenida de Serviços Internos – Luiz Carlos Bernardes, Avenida de Serviços Profissionais – Reynaldo Pereira Lima, Avenida de Serviços a Comunidade – Orlando Colombo, Avenida de Serviços Internacionais – Cláudio Pascher, Fundação Rotária – Mario Mangone, Novas Gerações – Álvaro Altair Marinelli Jr., Past Presidente – Marcio Antonio Visconti, diretores eleitos na forma do artigo I, seção 1, deste regimento interno, bem como pelo presidente, vice-presidente, presidente eleito, secretário, tesoureiro e pelo mais recente ex-presidente.

Artigo III Deveres dos dirigentes

Seção 1 – Presidente. Será dever do presidente presidir as reuniões do clube e do conselho diretor e desempenhar as demais obrigações ordinariamente atribuídas ao seu cargo.

Seção 2 – Presidente eleito. Será dever do presidente eleito servir como membro do conselho diretor do clube e desempenhar outras obrigações que lhe possam ser atribuídas pelo presidente ou conselho diretor.

Seção 3 – Vice-presidente. Será dever do vice-presidente presidir as reuniões do clube e do conselho diretor na ausência do presidente e desempenhar as outras obrigações ordinariamente atribuídas ao seu cargo.

Seção 4 – Secretário. Será dever do secretário manter a lista de sócios; registrar o comportamento às reuniões; expedir avisos das reuniões de clube, do conselho diretor e das comissões; levar e arquivar as atas de tais reuniões; enviar os necessários relatórios ao RI, inclusive o relatório semestral de sócios endereçado ao secretário geral do RI em 1º de janeiro e 1º de julho de cada ano, o relatório de quotas rateadas referente a todos os sócios representativos eleitos para o quadro social do clube desde o início do semestre iniciado em julho ou janeiro endereçado ao secretário geral em 1º de outubro e 1º de abril, o relatório das alterações na lista de sócios endereçado ao secretário geral do RI, o relatório mensal de freqüência do clube, o qual é enviado ao governador de distrito dentro de 15 dias da data de realização da última reunião do mês; cobrar o remeter ao RI o dinheiro arrecadado relativo às assinaturas da THE ROTARIAN; e desempenhar as demais funções ordinariamente atribuídas a seu cargo.

Seção 5 – Tesoureiro. Todos os fundos arrecadados ficarão sob a responsabilidade do tesoureiro, que prestará anualmente contas ao clube e em qualquer outra ocasião em que assim o exigir o conselho diretor, e desempenhará as demais obrigações ordinariamente atribuídas ao cargo. Ao término do mandato, entregará a seu sucessor ou ao presidente todos os fundos, livros de contabilidade ou quaisquer outros bens do clube que estiverem em seu poder.

Seção 6 – Diretor de protocolo. As atribuições do diretor de protocolo serão as geralmente prescritas ao seu cargo, assim como outras obrigações que possam ser estabelecidas pelo presidente ou conselho diretor.
*Nota: Este regimento interno é apenas recomendado e pode ser alterado por qualquer Rotary Club de modo a ajustar-se à sua própria situação, contanto que tais alterações não estejam em desacordo com os estatutos do clube ou com os estatutos e regimento interno do Rotary International. Havendo dúvidas, as alterações propostas devem ser encaminhadas ao secretário geral do Rotary International para apreciação do conselho diretor do RI.
Artigo IV Reuniões
Seção 1 – Reunião anual. A assembléia anual deste clube será realizada em dezoito de novembro de cada ano, ocasião em que se procederá à eleição dos dirigentes e diretores para o ano seguinte.
(Nota: O artigo V, seção 2 dos estatutos prescritos pra o clube dispõe que “A assembléia anual para a eleição dos dirigentes deste clube deverá ser realizada até 31 de dezembro de cada ano…”.)
Seção 2 – As reuniões ordinárias semanais deste clube serão realizada às segundas-feiras, às vinte horas e trinta minutos.
Os sócios do clube deverão ser devidamente notificados de quaisquer alterações ou cancelamento da reunião ordinária. Todos os sócios (exceto sócio honorário ou sócio dispensado pelo conselho diretor deste clube nos termos da seção 2 (b), artigo VIII, dos estatutos prescritos para o clube) que, no dia da reunião ordinária, tenham pleno gozo de seus direitos neste clube, devem ser computados como estando presentes ou ausentes, devendo o comparecimento ser evidenciado pela presença do sócio na reunião, por um período não inferior a 60% de sua duração, quer neste clube ou em qualquer outro Rotary Club, ou conforme de outra maneira previsto na seção I do artigo VIII dos estatutos prescritos para o clube.
Seção 3 – Quorum tanto para a assembléia anual quanto para as reuniões ordinárias deste clube será constituído por sócios representando uma terça parte do quadro social.

Seção 4 – As reuniões regulares do conselho diretor serão realizadas na primeira segunda-feira de cada mês. As reuniões extraordinárias do conselho diretor serão convocadas pelo presidente, sempre que este julgar necessário, ou mediante solicitação de dois membros do conselho, com a devida notificação.
Seção 5 – Quorum para as reuniões do conselho diretor será constituído pela maioria dos membros do conselho.
Artigo V Jóia de admissão e quotas
Seção 1 – A jóia de admissão será de $ 15,00, e somente após esse pagamento o candidato proposto estará qualificado para integrar o quadro social do clube.
Seção 2 – A quota anual por sócio será de $ 36,00, pagável em duas parcelas semestrais no primeiro dia de julho e de janeiro, ficando desde já estabelecido que o equivalente em moeda corrente nacional a seis dólares (US$6,00) de cada pagamento semestral será referente ao pagamento da assinatura da revista THE ROTARIAN.
(Nota: o preço de assinatura da revista THE ROTARIAN é o equivalente em moeda corrente nacional a US$12,00 por ano.)
Artigo VI Método de votação
Os assuntos deste clube serão resolvidos mediante votação oral, exceto para a eleição de dirigentes e diretores, a qual será realizada por meio de cédulas.
Artigo VII Comissões
Seção 1 – (a) o presidente do clube nomeará, sujeito à aprovação do conselho diretor, as seguintes comissões permanentes:
Comissão de serviços internos
Comissão de serviços profissionais
Comissão de serviços à comunidade
Comissão de serviços internacionais

(b) O presidente deverá também, sujeito à aprovação do conselho diretor, nomear as comissões encarregadas de aspectos especiais dos serviços internos, serviços profissionais, serviços à comunidade e serviços internacionais que julgar necessárias.
(c) Cada uma das comissões mencionadas na alínea (a) acima será constituída de um presidente, a ser designado pelo presidente do clube dentre os membros do conselho diretor, e de pelo menos dois outros integrantes.
(d) O presidente do clube será membro ex-officio de todas as comissões e, nessa qualidade, terá todos os privilégios correspondentes.
(e) Cada comissão cuidará dos assuntos que lhe são atribuídos no regimento interno e de outros assuntos adicionais que lhe possam ser delegados pelo presidente ou conselho diretor. Exceto mediante autorização expressa do conselho diretor, as comissões não poderão praticar quaisquer atos que não tenham sido aprovados pelo referido conselho, após análise de relatório previamente recebido.
(f) O presidente poderá nomear uma ou mais comissões para tratar dos vários aspectos relativos às atividades pró-juventude as quais, dependendo das respectivas responsabilidades, desempenharão suas funções sob a superintendência de todas ou qualquer uma das seguintes comissões: de serviços profissionais, de serviços à comunidade ou de serviços internacionais. Sempre que possível e viável, quando da nomeação de tais comissões, deverá haver um dispositivo referente à continuidade dos mandatos dos membros, quer pela nomeação de um ou mais membros para mandato adicional, quer pela nomeação de um ou mais membros para mandato de dois anos.
Seção 2 – Comissão de serviços internos.
(a) O presidente da comissão de serviços internos será responsável por todas as atividades de serviços internos do clube e supervisionará e coordenará o trabalho de todas as comissões encarregadas de determinados aspectos dos serviços internos do clube.
(b) A comissão de serviços internos será constituída do presidente da comissão de serviços internos e dos presidentes de todas as comissões que venham a ser instauradas para cuidar de aspectos especiais dos serviços internos.
(c) O presidente do clube nomeará, sujeito à aprovação do conselho diretor, as seguintes comissões encarregadas de determinados aspectos dos serviços internos:
Comissão de freqüência
Comissão do boletim do clube

Comissão de atividades de companheirismo
Comissão da revista
Comissão de admissão
Comissão de desenvolvimento do quadro social
Comissão de programação
Comissão de relações públicas
e nomeará anualmente um membro para as seguintes comissões:
Comissão de classificação
Comissão de informação rotária
(d) O presidente delegará ao presidente eleito ou vice-presidente a responsabilidade de supervisionar e coordenar os trabalhos das comissões de classificação, admissão, desenvolvimento do quadro social e de informação rotária.
(e) Sempre que possível e viável, nas nomeações de comissões do clube, deverá haver um dispositivo referente à continuidade de mandatos dos membros, quer pela nomeação de um ou mais membros para mandato adicional, quer pela nomeação de um ou mais membros para mandato de dois anos.
(f) As comissões de classificações e de informação rotária serão compostas de três membros cada. Anualmente será nomeado um membro para cada comissão, para um mandato de três anos. As primeiras nomeações feitas de acordo com este dispositivo serão de: um membro para mandato de um ano; outro para mandato de dois anos e um terceiro mandato de três anos.
(g) Sempre que possível, a comissão da revista será composta do redator do boletim do clube e de um sócio do clube que seja jornalista ou publicitário.
Seção 3 – Comissão de serviços à comunidade.
(a) O presidente da comissão de serviços à comunidade será responsável por todas as atividades de serviços comunitários e supervisionará e coordenará os trabalhos de todas as comissões instauradas para atuar em aspectos específicos dos serviços à comunidade.

(b) A comissão de serviços à comunidade será constituída do presidente da comissão de serviços à comunidade e dos presidentes de todas as demais comissões instauradas para atuar em aspectos específicos dos serviços à comunidade.
(c) O presidente do clube, sujeito à aprovação do conselho diretor, deverá instaurar as seguintes comissões para aspectos específicos dos serviços à comunidade:
Comissão de desenvolvimento humano
Comissão de desenvolvimento comunitário
Comissão de proteção ao meio ambiente
Comissão de parceria no servir
Artigo VIII Deveres das comissões
Seção 1 – comissão de serviços internos. Esta comissão organizará e instaurará os plano que orientarão e ajudarão os sócios do clube no atendimento de suas responsabilidades em assuntos relacionados com os serviços internos. O presidente desta comissão será responsável pela realização de reuniões periódicas e deverá manter o conselho diretor informando a respeito de todas as atividades do clube relacionadas com os serviços internos.
(a) Comissão de freqüência. Esta comissão buscará meios de estimular o comparecimento a todas as reuniões rotária, inclusive o comparecimento de todos os sócios às conferências distritais, reuniões interclubes, conferências regionais e convenções internacionais. Esta comissão estimulará, principalmente, o comparecimento às reuniões ordinárias deste clube ou às reuniões ordinárias de outros clubes quando os sócios não puderem comparecer às reuniões deste clube; manterá todos os sócios informados a respeito dos requisitos de freqüência; promoverá incentivos para conseguir boa freqüência e procurará identificar e eliminar causas que possam contribuir para uma freqüência não satisfatória.

(b) Comissões de classificações. Esta comissão fará, assim que possível, mas até 31 de agosto de cada ano, o mais tardar, um levantamento das classificações na comunidade; utilizará os dados assim compilados para produzir uma lista de classificações preenchidas e vagas de acordo com o princípio das classificações; revisará, quando necessário, as classificações existentes representadas no clube; e consultará o conselho diretor a respeito de todos os problemas relativos a classificações.
(c) Comissão do boletim do clube. Esta comissão procurará, por intermédio da publicação semanal de um boletim do clube, estimular o interesse e melhorar a freqüência, anunciar a agenda da reunião seguinte, fornecer sumário sobre a reunião anterior, promover o companheirismo, colaborar na instrução rotária de todos os sócios, e dar notícias sobre o clube, seus sócios e o programa do Rotary no âmbito mundial.

(d) Comissão de atividades de companheirismo. Esta comissão promoverá o conhecimento mútuo e amizade entre os sócios, fomentará a participação dos sócios em atividades recreativas e sociais do rotary e executará trabalhos em prol do objetivo geral do clube, que lhe possam ser atribuídos pelo presidente ou pelo conselho diretor.
(e) Comissão da revista. Esta comissão estimulará o interesse na leitura da THE ROTARIAN; promoverá o mês da revista; providenciará breves apreciações mensais da revista nas programações ordinárias do clube; estimulará o uso da revista durante o período inicial do novo sócio; brindará oradores não-rotarianos com um exemplar da revista; distribuirá assinaturas a bibliotecas, hospitais, escolas e salões de leituras; enviará tópicos noticiosos e fotografias ao redator e de outras maneiras se esforçará para que a revista seja útil aos sócios do clube e a não-rotarianos.
(f) Comissões de admissão. Esta comissão examinará todas as propostas para sócios sob o ponto de vista pessoal, investigará minuciosamente o caráter, o conceito profissional, social e cívico e as condições gerais de elegibilidade de todas as pessoas para o quadro social e comunicará suas conclusões sobre todos os pedidos ao conselho diretor.
(g) Comissão de desenvolvimento do quadro social. Esta comissão revisará continuamente a lista de classificações preenchidas e vagas e tomará providências para apresentar ao conselho diretor os nomes de pessoas qualificadas para preencherem as classificações vagas. 
(h) Comissão de programação. Esta comissão organizará e providenciará as programações para as reuniões ordinárias e extraordinárias do clube.
(i) Comissão de relações públicas. Esta comissão organizará e levará adiante os planos para (1) comunicar ao público em geral informações sobre o Rotary, sua história, objetivo e alcance; e (2) assegurar publicidade adequada para o clube em particular.
(j) Comissão de informação rotária. Esta comissão informará os sócios em potencial a respeito dos privilégios e responsabilidades dos sócios de um Rotary Club; manterá os sócios informados sobre a história, objetivo e atividades do Rotary em todos os níveis; e supervisionará a orientação oferecida a novos sócios durante seu primeiro ano de filiação ao clube.
Seção 2 – Comissão de serviços profissionais. Esta comissão organizará e levará adiante os planos que orientarão e ajudarão os sócios deste clube a desempenharem as responsabilidades decorrentes de suas relações profissionais e atinentes ao aperfeiçoamento dos padrões gerais seguidos na prática das respectivas profissões. O presidente desta comissão será responsável pelas atividades no setor dos serviços profissionais do clube e supervisionará e coordenará o trabalho de quaisquer comissões que possam ser instauradas para cuidar de aspectos específicos dos serviços profissionais.

Seção 3 – Comissão de serviços à comunidade. Esta comissão organizará e levará adiante os planos que orientarão e ajudarão os sócios deste clube a desempenharem as responsabilidades decorrentes de suas relações com a comunidade. O presidente desta comissão será responsável pelas atividades no setor de serviços à comunidade do clube e supervisionará e coordenará o trabalho de quaisquer comissões que possam ser instauradas para cuidar de aspectos específicos dos serviços à comunidade como:
(a) Comissão de desenvolvimento humano. Esta comissão desenvolverá e implementará planos que orientarão e ajudarão os sócios deste clube a lidar, na respectiva comunidade, com o bem-estar de todos os habitantes no decorrer de toda a sua vida, e providenciará assistência e apoio aos necessitados.
(b) Comissão de desenvolvimento comunitário. Esta comissão desenvolverá e implementará planos que orientarão e ajudarão os sócios deste clube no trabalho de melhorar o padrão de vida da comunidade, por meio da melhoria das condições físicas e de suas instituições.
(c) Comissão de proteção do meio ambiente. Esta comissão desenvolverá e implementará planos que orientarão e ajudarão os sócios deste clube a monitorar e melhorar a qualidade do meio ambiente da comunidade.
(d) Comissão de parceria no servir. Esta comissão desenvolverá e implementará planos que orientarão e ajudarão os sócios deste clube no estabelecimento de relações com outras organizações patrocinadas pelo Rotary atuantes na comunidade, colaborando com estas na prestação de serviços.
Seção 4 – Comissão de serviços internacionais. Esta comissão organizará e instaurará os planos que orientarão e ajudarão os sócios deste no desempenho de suas responsabilidades em assuntos relacionados aos serviços internacionais. O presidente desta comissão será responsável pelas atividades no setor de serviços internacionais do cube e supervisionará e coordenará o trabalho de quaisquer comissões que possam ser instauradas para cuidar de aspectos específicos dos serviços internacionais. 
Artigo IX Permissão para faltar
Mediante solicitação escrita ao conselho diretor, apresentando motivos suficientes e justificados, sócios poderão ser dispensados de comparecer às reuniões do clube por determinado período de tempo.
(Nota: Referida dispensa servirá para evitar a perda do título de sócio; e não para creditar ao clube o comparecimento do sócio. A menos que compareça a reunião ordinária de outro clube, o sócio dispensado será tido como ausente, ressalvando-se, porém, que ausências autorizadas em conformidade com os dispositivos do artigo VIII, seção 2 (b) dos estatutos prescritos para o clube não serão computadas no registro de freqüência do clube.).

Artigo X Finanças
Seção 1 – O tesoureiro deverá depositar todos os fundos do clube no banco indicado pelo conselho diretor.
Seção 2 – Todas as contas serão pagas por meio de cheques assinados pelo tesoureiro mediante apresentação de comprovantes visados por dois dirigentes quaisquer. Uma auditoria completa de todas as transações financeiras do clube deverá ser realizada anualmente por auditor independente ou outra pessoa habilitada.
Seção 3 – Os dirigentes com fundos sob sua custódia deverão prestar caução para garantia dos fundos do clube, caso seja exigido pelo conselho diretor. O clube arcará com o custo de referida caução.
Seção 4 – O ano fiscal deste clube será de 1º de julho a 30 de junho, e para o recolhimento das quotas dos sócios será dividido em dois semestres, de 1º de julho a 31 de dezembro, e de 1º de janeiro a 30 de junho. O pagamento da quota per capita e da assinatura da revista ao Rotary International será feito em 1º de julho e 1º de janeiro da cada ano, com base no número de sócios do clube nessas datas.
(Nota: As assinaturas da revista para os sócios admitidos durante o semestre serão pagáveis mediante fatura emitida pela secretária.)
Seção 5 – No início de cada ano fiscal, o conselho diretor deverá elaborar ou providenciar a elaboração de um orçamento das receitas e despesas calculadas para o ano, o qual, após ter sido aceito pelo referido conselho, estabelecerá o limite das despesas correspondentes aos fins especificados, a não ser quer tal conselho determinar o contrário. 

Artigo XI Método para eleição de sócios
Seção 1 – O nome do sócio em perspectiva, proposta por sócio representativo do clube, deverá ser encaminhado por escrito ao conselho diretor, por intermédio do secretário do clube. O nome de sócio que esteja se transferindo ou de ex-sócios de outro clube pode ser proposto pelo ex-clube. A proposta terá caráter confidencial, exceto quando de outra forma indicado nesta norma.
Seção 2 – O conselho diretor deverá assegurar-se de que a proposta obedece os requisitos relativos a classificações e elegibilidade ao quadro social constantes dos estatutos do clube.

Seção 3 – O conselho diretor deverá aprovar ou rejeitar a proposta no prazo de 30 dias após sua submissão notificando em seguida o proponente sobre sua decisão por intermédio do secretário do clube.
Seção 4 – Se a decisão do conselho diretor for favorável, o candidato em perspectiva será informado sobre os propósitos do Rotary e os privilégios e responsabilidades dos sócios, após o que deverá assinar o formulário de pedido de admissão ao quadro social e autorizar a divulgação, ao clube, de seu nome e sua classificação.
Seção 5 – Se, dentro de sete dias após a divulgação de informações sobre o sócio em perspectiva, nenhum sócios (exceção feita aos sócios honorários) apresentar ao conselho diretor uma objeção por escrito contra essa proposta, expondo as razões sobre as quais se baseia, o sócio em perspectiva, após o pagamento da jóia de admissão indicada neste regimento interno (exceção feita aos sócios honorários), será considerado eleito como sócio do clube.
Se o conselho diretor receber alguma objeção, este deverá votá-la em sua reunião subseqüente. Se, apesar da objeção, o candidato proposto for aprovado, este será considerando sócio eleito mediante o pagamento da jóia de admissão (exceto no caso de sócio honorário).
Seção 6 – Após a eleição, na forma descrita nos parágrafos acima, o presidente deverá providenciar a apresentação oficial do novo sócio, o secretário do clube deverá entregar-lhe o cartão de sócio e informar o RI a esse respeito; a comissão de informação rotária providenciará o material impresso apropriado para entregar durante a posse do novo sócio e designará outro rotariano para ajudar no entrosamento do primeiro.
Artigo XII Resolução
Nenhuma resolução ou moção que comprometa este clube em qualquer assunto, deverá ser considerada antes que o conselho diretor se manifeste. Tais resoluções ou moções, se submetidas na reunião do clube, serão encaminhadas, sem discussão, ao referido conselho.

Artigo XIII Ordem dos trabalhos
Abertura da reunião.
Apresentação de rotarianos visitantes.
Leitura do expediente e comunicações.
Relatórios das comissões, se houver.
Qualquer assunto inacabado.
Qualquer assunto novo.
Palestra ou outra programação.
Encerramento.
Artigo XIV Emendas
Este regimento interno poderá ser alterado em qualquer reunião ordinária, em que haja quorum, pelo voto de dois terços de todos os sócios presentes, desde que a notificação da alteração proposta tenha sido enviada pelo correio a todos os sócios, com pelo menos 10 dias de antecedência da referida reunião. Nenhuma alteração ou aditamento a este regimento interno poderá ser feito se não estiver em consonância com os estatutos do clube e com os estatutos e o regimento interno do RI.

São Paulo, 18 de novembro de 2002.

Top