Você está aqui
Home > Projetos Realizados > Projeto de Subsídio Global – Aprender e Conviver

Projeto de Subsídio Global – Aprender e Conviver

Projeto inaugurado em 23 de junho de 2017 no Centro Sagrado Coração de Jesus em São Paulo-SP.

Sete Rotary Clubs, unidos ao Rotary Club SP Tremembé, proporcionaram à entidade Centro Educacional Sagrado Coração um grande investimento financeiro, através do projeto de subsídio global Aprender e Conviver. Esse aporte de 47.000 dólares está beneficiando, através de instalações, equipamentos e cursos, 171 crianças e jovens portadoras de necessidades especiais que frequentam a entidade. Através de uma grande festa o resultado final do projeto foi apresentado para familiares, parceiros e convidados.

O sucesso da parceria com os demais seis clubes rotários de fora do Brasil foi atingido através do trabalho especial de Renato Rossetto, que é membro do Rotary Tremembé e já foi membro do Rotary Club Saronno, da Itália, onde morou muitos anos. Renato acompanhou com entusiasmo a festiva, recebendo uma placa comemorativa por sua dedicação. Os demais clubes que se cotizaram para compor o investimento de 47.000 dólares, quase 150 mil reais, foram os clubes Rotary de Bad Driburg (Alemanha), Harrow (Reino Unido), Mantes La Jolie (França), Palma Almudania (Espanha), Vilvoorde (Bélgica) e Saronno (Itália).

Jurandir Melo de Oliveira, presidente do Rotary Club de São Paulo Tremembé, relatou como tudo começou:

“Quando fomos convidados a participar desse projeto tínhamos a certeza que o Centro Educacional Sagrado Coração seria a instituição ideal para fazermos este trabalho, pela seriedade, amor e carinho que vemos na educação destas crianças e jovens”. 

A execução total do projeto levou um ano e meio, o que ocupou toda a gestão de Jurandir, no período 2016/ 2017.

Esse tipo de projeto nos dá uma exata dimensão da magnitude de nossa organização.  O Rotary Internacional tem mais de 35 mil clubes em 219 países, e mais de 1,2 milhão de rotarianos, voluntários que doam seu tempo em prol do ideal de servir”, relatou o presidente do clube.

Irmã Alice de Melo Paz, diretora administrativa da entidade, valorizou o trabalho dos parceiros:

“O resultado desse projeto dependeu do envolvimento de muitas pessoas generosas, líderes e profissionais, que unidos se dedicam para que muitas ações se concretizem. Sentimo-nos gratos pela conclusão desse projeto, a todas as pessoas que não mediram esforços e generosidade para que hoje fosse inaugurado esse projeto, fazendo assim a diferença em nossa entidade”, afirmou irmã Alice. 

Uma das atendidas é Gabriela Morais, de 26 anos, que tem microcefalia.  Ela mora no Parque Edu Chaves, e sua mãe Sandra relata: “Tudo aqui é muito, muito bom, estou amando. Gabriela também está amando. No dia que ela precisa faltar, ela não quer faltar”, afirmou dona Sandra.  Gabriela faz um curso de culinária na entidade.

Márcia Maria Trama, diretora pedagógica, explicou que a instituição atende pessoas autistas e com deficiência intelectual.  A maioria é da Zona Norte, mas também atendem pessoas de outras regiões.  O atendimento é de 2ª-f a 6ª-f, com 4 horas e meia de atividades, e oferecimento de lanche e almoço.  Existe um convênio com a Secretaria da Educação e também com a prefeitura. 

“As famílias não pagam, são famílias muito carentes, sem recursos”, relatou a diretora pedagógica.  Márcia, que é moradora de Santana, afirmou que “os olhos enchem de lágrimas, é uma emoção muito grande dar esse atendimento, nós estamos aqui não é por acaso, estamos para fazer o nosso papel”, considerou.

Ao final do encontro houve o corte da fita inaugural, quando foi apresentada uma pequena amostra dos equipamentos adquiridos com os recursos do projeto.  Em seguida a direção da entidade conduziu membros do Rotary Tremembé pelas instalações, para apresentar alguns dos equipamentos já instalados.   Enquanto isso no salão principal os jovens atendidos dançavam uma quadrilha junina, contagiando os familiares e convidados com uma alegria sincera, de pessoas que vivem com grande dificuldade, e mesmo assim estão sempre prontas para sorrir.

Texto de Eduardo Britto (znnalinha.com.br)

One thought on “Projeto de Subsídio Global – Aprender e Conviver

  1. Prezado Jurandir, coloco o nosso espaço onde estamos montando uma Escola Bioecológica, para compor essa Rede do Bem, onde esses alunos, oportunamente, podem frequentar com uma programação própria que podemos conversar. O Alan Camera aí do vosso Clube está conhecendo o nosso trabalho. Convido também você a conhecer e nos ligarmos em prol do Bem.
    Escola Bioecológica Samaúma – Ramon Samaúma
    Local: Sítio Samaúma , Mairiporã-SP
    A Escola é um empreendimento com foco tridimensional: bio-psico-social que visa atender de forma gratuita crianças e jovens e quiçás também adultos que queiram se envolver neste sistema inovador de ensino. Vem contribuir para o despertar da consciência ecológica através de vivências práticas dos princípios da ecocidadania mediante processos de ensino-aprendizagem direcionados e desenhados para esse público-alvo. Vem ampliar a percepção da necessidade de transformações com restaurabilidade do homem e dos ambientes de nosso planeta.Querendo contribuir de forma objetiva com esta implantação, nos procure, conheça o Sítio Samaúma e quem sabe também se disponha a dedicar-se a este empreendimento eco-social. e-mail: ramonecologia@gmail.com

Deixe uma resposta

Top